SILVA & SILVA INTELIGÊNCIA JURÍDICA PARA VENCER

“DUE DILIGENCE” IMOBILIÁRIA NA COMPRA E VENDA DE BENS IMÓVEIS

HomeArtigos“DUE DILIGENCE” IMOBILIÁRIA NA COMPRA E VENDA DE BENS IMÓVEIS

“DUE DILIGENCE” IMOBILIÁRIA NA COMPRA E VENDA DE BENS IMÓVEIS

A compra e venda de bens imóveis é realizada com tanta frequência que seus atos são banalizados e, em decorrência desta atitude, corriqueiramente ficamos sabendo de negócios malfeitos. Quando uma pessoa física ou jurídica visa a compra ou a venda de bens imóveis pelos mais variados motivos, existe uma prática pré-negocial chamada “due diligence” imobiliária, que nada mais é que um estudo/diligência prévia do negócio a ser pactuado.

O objetivo principal da “due diligence” imobiliária é minimizar os riscos que envolvem os diferentes negócios jurídicos do ramo, em específico, tratando aqui da compra e venda de bens imóveis, busca-se a transparência eficaz do negócio, tornando-o mais seguro para ambas as partes.

Ademais, este procedimento consiste na arrecadação de informações sobre o imóvel-objeto do negócio e das partes interessadas – comprador, vendedor e seus relacionados. Tais informações são provenientes de documentos específicos e vitais que podem, por fim, atestar a existência de riscos para o negócio jurídico.

Esse procedimento impede vários infortúnios que podem advir de um imóvel embaraçado. Relativamente àqueles que podem realizar tais atos de forma técnica, encontram-se – por obrigação legal – os corretores imobiliários, que iniciam o trabalho de arrecadar informações sobre os imóveis, ato que está em simbiose com a própria profissão. 

Os advogados especialistas que prestam assessoria através da “due diligence” imobiliária, de outra ponta, analisam os documentos fulcrais com profundidade técnica ímpar, e ao final, emitem um mapeamento estratégico sobre os riscos de pactuar o referido negócio através de um relatório técnico-jurídico.

Por fim, pontuaria alguns documentos essenciais a serem observados antes de realizar a compra ou venda: a certidão de matrícula atualizada expedida pelo Ofício de Registro de Imóveis, a cópia do título de propriedade do imóvel, certidões de ônus reais relativos ao imóvel, certidões negativas de tributos municipais e federais, comprovantes de uma forma geral, e principalmente, uma grande frustração decorre da certidão de regularidade ambiental.

A lista de documentos é vasta e todos agregam grau significativo de transparência e segurança na compra e venda de bens imóveis, por isso o caráter essencial da “due diligence” imobiliária, desde que assessorado por advogado especialista. 

Temos que ter em mente que todo e qualquer investimento requer segurança e transparência à altura.

Publicado por: 

Guilherme Eduardo Franco

  • Advogado do Silva & Silva Advogados associados, atuante na área Imobiliária e Contratual.
  • guilherme@silvaesilva.com.br
WhatsApp chat